Rua Euclides Goncalves Ferreira, 2001 Casa, Boa Vista, Contenda/PR — CEP: 83725-000

(41) 99963-5572
Notícias

Como é feita a contabilidade de negócios virtuais

A contabilidade de negócios virtuais, ou seja, nos e-commerces, é a responsável por levar o negócio rumo aos melhores caminhos de crescimento a médio e longo prazo.

A contabilidade de negócios virtuais, ou seja, nos e-commerces, é a responsável por levar o negócio rumo aos melhores caminhos de crescimento a médio e longo prazo.

Isso ocorre porque é a contabilidade dos dias de hoje que atua no âmbito jurídico junto do negócio, mostrando as melhores maneiras de aproveitar situações fiscais.

Visto isso, este artigo mostrará cada um dos detalhes sobre a contabilidade para aqueles que desejam entrar no ramo das lojas virtuais.

Assim, será possível entender exatamente como definir o melhor regime tributário, quais impostos devem ser pagos, entre muitas outras coisas.

Contabilidade no e-commerce

Com as grandes transformações digitais que vêm ocorrendo ao longo desses últimos anos, as empresas estão, todos os dias, decidindo migrar os negócios para as vendas online.

Isso ajuda o negócio de envidraçamento de sacada king a ganhar cada vez mais força nas suas transações através dos canais virtuais.

Mas, mesmo assim, todas essas corporações seguem tendo as suas obrigações fiscais, e mais do que nunca, é especial ter um ter um processo contábil eficiente e adequado.

É possível operar no mundo digital sem uma regularização fiscal, mas um empreendimento só consegue prosperar se estiver em dia com a legislação.

Com isso, a contabilidade se torna essencial, pois um profissional da área precisa ser acionado para lidar com essa etapa de regularização.

Partindo deste pensamento, vale lembrar também que a maneira pela qual a contabilização é feita ultrapassa muito mais as intenções de preencher apenas requisitos.

Os serviços atuais são uma ótima maneira de se consultar e se orientar com o intuito de tomar as melhores e mais estratégicas decisões, visando o crescimento do negócio.

Algumas situações ligadas ao tributário e ao fiscal só podem ser feitas com um conhecimento especializado para poder orientar e identificar o que precisa ser feito corretamente.

O regime tributário mais adequado

É muito importante a existência de um auxílio contábil na hora em que o regime tributário for definido para o e-commerce, seja ele do ramo de concreto fck 25 mpa ou qualquer outro.

Erros causados neste momento poderão levar ao pagamento dos impostos de maneira errada, o que diminuirá os lucros do negócio, colocando em risco sua sobrevivência.

Com isso, a contabilidade pode identificar as mais importantes variáveis do e-commerce, com o intuito de encaixá-lo no regime tributário correto.

Segundo o que diz a legislação brasileira, existem quatro modalidades possíveis nesse sentido, onde o e commerce pode ser identificado como:

  • Microempreendedor individual;

  • Optante pelo simples nacional;

  • Optante pelo lucro presumido;

  • Optante pelo lucro real.

O modelo tributário MEI (microempreendedor) é o que tem o valor de faturamento mais baixo pela legislação, e os negócios de faturamento de até 81 mil por ano podem usá-lo.

O modelo simples nacional foi um regime instituído no ano de 2006, e ele ajudou vários pequenos negócios a unificarem os seus impostos.

Isso certamente simplificou o cálculo de pagamentos tributários e, com isso, facilitou a regularização fiscal de empresas como as de serviço de envelopamento automotivo.

O regime de lucro presumido é o segundo mais popular na economia do Brasil, ficando atrás somente do simples nacional. É um regime fácil de entender e que ajuda as empresas e os escritórios contábeis a cuidarem das suas obrigações fiscais da forma mais correta.

Por último, o lucro real é um regime obrigatório para todo empreendimento que apresenta faturamento de mais de R$80 milhões ao ano. Também pode ser escolhido pelos que estão na faixa anterior, mas essa escolha é a menos favorita das marcas brasileiras.

Quais impostos devem ser pagos?

A responsabilidade de calcular os impostos que devem ser pagos pelo faturamento do e-commerce de vendas de kit elevatório upgrill é inteiramente do profissional de contabilidade do negócio.

Mas é indicado que todo proletário de uma empresa, seja ela pequena ou grande, conheça as informações básicas da sua base de tributos.

Nesse sentido, uma loja física não tem nada de diferente de uma loja digital, ambas tratam do pagamento de impostos federais da mesma maneira. Alguns exemplos de impostos, são:

1. ICMS

Antes de 2018, o tributo de ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) era separado entre os estados que participavam da transação.

Isso significa que uma venda feita de São Paulo para o Rio de Janeiro resultava no imposto compartilhado entre os dois estados.

Mas, em 2019, foi declarado que apenas o estado que recolhe o produto recebe o tributo, e esse imposto deve ser recolhido sobre toda e qualquer venda feita na loja virtual.

A alíquota na operação vai variar dependendo do estado em que a mercadoria é mandada, essa variação pode ser de 7% até 12% do valor do produto.

Mas também existem estados onde a carga tributária chega a até 18%. Nesses casos, se um produto custa mil reais, R$180,00 serão apenas para o pagamento do ICMS.

Essa grande quantia vai direto para os cofres públicos do estado em questão, podendo ser São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, entre outros.

2. ICMS-ST (Substituição Tributária)

Existem alguns casos onde o responsável pelo recolhimento desses impostos deixa de ser quem realizou a venda e passa a ser o contribuinte.

A atribuição pode ser repassada para o varejista que disponibilizou o produto para o comprador final ou, o que mais acontece, para a fábrica que fez o produto.

Para uma loja online que vende elástico roliço fino, saber em qual caso esse tipo de situação se aplica é necessário fazer uma consulta da sua mercadoria.

Isso porque o valor da substituição tributária vai depender muito de qual produto está sendo comercializado pela loja virtual em questão.

Esse é um dos aspectos que mostram a importância de uma assessoria de contabilidade, pois o ofício deve ser dominado pelo profissional para que sua orientação seja assertiva.

3. ISS (Imposto Sobre Serviço)

Esse tributo é voltado ao município e se parece muito com os casos do ICMS, pois ele deve ser recolhido pelo município de destino do produto caso seja mandado para diferentes cidades.

Mas esse recolhimento só pode acontecer se o e-commerce fizer a negociação de prestação de séculos ou se ela já estiver incluída junto da venda.

A alíquota do ISS chega a ser um pouco menor do que a do ICMS e depende muito da tabela de impostos que cada município tem.

Porém, geralmente, ela pode ser de 2% e chegar a 5%. É fácil perceber que no Brasil a soma dos tributos tributários é alta, pois ele é um país com impostos muito elevados.

Dicas para realizar um bom planejamento contábil

Muitas variáveis podem interferir na hora de criar o planejamento contábil de um negócio que vende crachá de identificação infantil, por exemplo.

Esse planejamento deve ser bem feito para não trazer prejuízos para o negócio, por isso, serão dadas algumas recomendações para criar o melhor planejamento contábil para o seu negócio.

1. Acompanhe a saúde financeira da empresa

O acompanhamento pode ser feito graças aos registros de dados financeiros do negócio. Isso pode ser realizado em uma planilha, caso o e-commerce esteja iniciando suas operações.

Com uma boa análise da saúde financeira, é possível evitar gastos desnecessários ou cortar os já existentes. Em períodos de pouco faturamento, essas ações ajudam muito.

2. Planeje o pagamento dos tributos

É normal para qualquer administrador de um e-commerce se perder no meio de tantos prazos e datas para o pagamento em dia dos impostos.

Mas, para que isso não ocorra, é necessário que o e-commerce de venda de massa acrílica para artesanato se planeje antes a respeito das datas de pagamento dos tributos.

Toda documentação necessária deve ser enviada para a contabilidade dentro do prazo, assim, ela poderá gerar cada uma das guias que precisa para pagar o que é necessário.

3. Esteja sempre por dentro da atualização das taxas

O ponto inicial para um e-commerce que faz vendas para o país inteiro, é prestar atenção nos tributos de cada estado, pois, como visto, eles podem variar dependendo do lugar.

A contabilidade deve estar sempre atenta ao negócio para garantir que nenhum erro seja cometido nesses casos, como um imposto a mais a ser pago.

Considerações finais

Assim como nos negócios físicos, um e-commerce deve se atentar em manter as suas movimentações financeiras legalizadas.

Para isso, é essencial contar com a ajuda de profissionais experientes na área de contabilidade, que farão o processo ser muito mais fácil.

Seja para uma autoescola de renovação de CNH categoria C ou para uma empresa de artigos para festa infantil personalizados. Manter o pagamento dos tributos em dia pode trazer uma série de vantagens para o e-commerce, garantindo, assim, o seu sucesso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Artigos
  • Melhores

Agenda Tributária

Período: Outubro/2022
D S T Q Q S S
      01
02030405060708
09101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Cotação Dólar